A densidade e a fragilidade do mundo: Bruno Latour e o ‘afirmacionismo’ contemporâneo

A densidade e a fragilidade do mundo: Bruno Latour e o ‘afirmacionismo’ contemporâneo

Por Benjamin Noys Tradução: Grupo de Estudos em Antropologia Crítica (GEAC) Ser um rastreador paciente de redes supõe, para Latour, a rejeição de qualquer modelo radical de mudança. Afirmar o mundo como ele é, um mundo no qual nada pode ser subtraído e nada é indispensável, dá o tom de um novo gradualismo político que … Continuar a ler

Chamada para intervenções: dossiê “Processos de direitização, processos de desesquerdização”

Chamada para intervenções: dossiê “Processos de direitização, processos de desesquerdização”

A revista Intervenciones en Estudios Culturales convida pesquisadores e ativistas de toda a América Latina para participar do dossiê “Processos de direitização, processos de desesquerdização. Pensar a partir do presente na América Latina”. O dossiê está aberto a contribuições de tipo teórico-conceituais, metodológicas ou empíricas que favoreçam a compreensão dos diferentes processos políticos de desesquerdização … Continuar a ler

Convocatoria dossier: procesos de derechización, procesos de desizquierdización

Convocatoria dossier: procesos de derechización, procesos de desizquierdización

La revista Intervenciones en Estudios Culturales invita a investigadores y activistas de América Latina a participar del dossier “Procesos de derechización, procesos de desizquierdización. Pensar desde el presente en América Latina”. El dossier está abierto a contribuciones de tipo teórico-conceptuales, metodológicas o empíricas que contribuyan a entender los distintos procesos políticos de desizquierdización y derechización … Continuar a ler

O comum sensível: apostas por uma política dos afetos

O comum sensível: apostas por uma política dos afetos

Por Andrés Abril Se o neoliberalismo é um sistema de bruxaria sem bruxos que tenta constantemente capturar as formas de sociabilidade e os encontros entre os seres, então trabalhos do talante de ¿Cómo salvar lo común del comunismo? se fazem mais necessários do que nunca para recapturar e arrebatar taticamente aqueles afetos e fios de … Continuar a ler

Elementos para uma crítica do “novo materialismo”. Ou, mais além de Latour, de volta a Hegel.

Elementos para uma crítica do “novo materialismo”. Ou, mais além de Latour, de volta a Hegel.

Por Slavoj  Žižek (Tradução do Grupo de Estudos em Antropologia Crítica) O que vibra na matéria vibrante é a sua força vital imanente, ou alma (no preciso sentido aristotélico: princípio ativo imanente da matéria), não a subjetividade. O novo materialismo rechaça, portanto, a divisão radical entre matéria e vida e entre vida e pensamento; em todos … Continuar a ler

O neoliberalismo é, hoje, um paradoxo que dilui a fronteira entre em cima e embaixo, exploração e resistência. Entrevista com Verónica Gago.

O neoliberalismo é, hoje, um paradoxo que dilui a fronteira entre em cima e embaixo, exploração e resistência. Entrevista com Verónica Gago.

Entrevistadorxs: Amador Fernández-Savater, Marta Malo e Débora Ávila.  Tradução: Grupo de Estudos em Antropologia Crítica (GEAC). Originalmente publicada no El Diario. Empreender, se virar, seguir em frente, sobreviver, progredir e, para tudo isso, conquistar espaços e tempos sob condições de expulsão e despossessão: o motor das economias populares tem a ver com este conatus, com esta … Continuar a ler