“Rememorar Outubro, pensar mais além da ‘agência'” e “Uma martelada na cabeça”

“Rememorar Outubro, pensar mais além da ‘agência'” e “Uma martelada na cabeça”

As situações narradas por Luis Brunetto em “Uma martelada na cabeça” (Un martillazo en la cabeza) não podem mais do que soar extemporâneas, e até mesmo incríveis, aos ouvidos de uma ciência social conformada com abordar as assimetrias de poder e as desigualdades do seu tempo sob o prisma daquilo que poderíamos denominar, muito genericamente, … Continuar a ler

“O agora não cabe no Lattes”. Conspirações no IFCH ocupado

“O agora não cabe no Lattes”. Conspirações no IFCH ocupado

As ocupações suspendem o tempo institucional e nos permitem estranhar sua inexorabilidade — “o agora não cabe no Lattes”, dizia a faixa dependurada nos corrimãos do IFCH. Por isso, quando soubemos da ocupação do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas  da UFRGS, fomos correndo propor uma atividade de conspiração neste campus que é agora território de … Continuar a ler

Indisciplinar a universidade, exercer a rebelião – Roda de Conversa com o GEAC

Indisciplinar a universidade, exercer a rebelião – Roda de Conversa com o GEAC

O que sustenta a fronteira disciplinar? Como o extrativismo cognitivo pacifica a nós mesmos e aos outros? A ética ativista pode interromper o ethos liberal da academia? Protagonismo estudantil e devir revolucionário da Universidade. (O relato da roda de conversa já está disponível no blog do GEAC. Para lê-lo, clique aqui) * * * Quando … Continuar a ler

GEAC 2017: Antropologia, acontecimento, possíveis, hipótese comunista, teoria social

GEAC 2017: Antropologia, acontecimento, possíveis, hipótese comunista, teoria social

O Grupo de Estudos em Antropologia Crítica já está preparando sua agenda de atividades para 2017, ano em que se festeja o centenário da Revolução de Outubro. Uma oficina virtual do GEAC e um conjunto de textos especiais estão sendo organizados para os próximos meses. Em Outubro de 2017 nos encontraremos em Porto Alegre para discutir … Continuar a ler

Realismo crítico, relações sociais e defesa do socialismo

Realismo crítico, relações sociais e defesa do socialismo

Por Roy Bhaskar (tradução: Grupo de Estudos em Antropologia Crítica – GEAC) A relação entre conhecimento social, ou teoria, e prática social (mais especificamente socialista) tomará a forma de uma espiral emancipatória na que um conhecimento mais profundo possibilite novas formas de prática, que conduzam, por sua vez, a uma maior compreensão e a novas … Continuar a ler