A antropologia é nada à vida, mas pode ser o sonho

A antropologia é nada à vida, mas pode ser o sonho

Entre os “antropólogos públicos” mais visíveis do momento, talvez Didier Fassin seja aquele que formulou mais explicitamente as condições de possibilidade do procedimento crítico levando em conta a especificidade da antropologia enquanto ciência-social. Em tensão com algumas de suas proposições, sugiro que a crítica é menos um exercício reflexivo autônomo e moralmente informado do que … Continuar a ler